sexta-feira, 8 de agosto de 2008

A Cítara Psicodélica


O som vibra e ecoa na passagem
para o infinito do seu ser
Inundando-o com luz e esperança
destruindo os redemoinhos obscuros
Preenchendo-o de vida e coragem
e pirâmides douradas como o sol soturno
Levando-o para supernovas e fractais
no obtuso caminho da sua alma
Nutrindo-o para uma jornada angelical
num arco-íris no âmago da essência
Destinando-o á espiral de ações
que não devem ser feitas
e por fim
Sucumbindo-o a um estágio transcendental
numa perfeição de sincronias simétricas universais


*Para melhores resultados, ler com alguma coisa na cabeça. você verá a diferença.

7 comentários:

pensador made in vaso disse...

mto bom!

Anônimo disse...

é bem um processo do começo ao fim...

♥Mandah♥ disse...

Fazendo uma visitinhaaa...
mtooo bom
BjooOs

Daiane disse...

Ao olhar fixamente por mais de 1 minuto na bolinha azul dentro da estrelinha vermelha dentro da estrela amarela dentro da bola rosa, então tudo perde o sentido...
a começar pela visão!

_O que é isso doutor?!!
o.o
_Bobera aguda! Sem dúvida!
=P~
hauAHUIhhHUIahui

E... o seu poema tem cor!
=)
estou descobrindo agora esse seu lado!

As vezes as palavras pouco importam, o sentido está dentro de você!

Eu adoraria fazer psicologia. Pirar mais do que já sou! =D
huaehuaheuaheua viraria psicopata!!
xD

até logo!
=*******

Túlio Guilherme disse...

alguma coisa na cabeça = chá

Jade disse...

por que você não me avisou que era pra eu ler chapada?? pôoo mas eeu gostei bastante :D

Mariáh disse...

bah, se limpo assim é massa, imagina com doce